NITIA – ABÁ: PARTE I

Aquele dia era pra ser especial, já que nos dias seguintes Nitia-Abá passaria a fase adulta e a cerimônia dependia da sua tentativa de pegar uma caça específica. Era fim de tarde e do alto do ibiã de areia ligeiramente avermelhada a menina olhava fixamente para o horizonte. A barra do rio Mundaú chamada de “grande lagoa” era realmente de tirar o fôlego.  Esse rio … Continuar lendo NITIA – ABÁ: PARTE I

Travessia da morte – Parte I

Em mais um desses dias que não há para onde correr, senão para o asfalto, Otávio, Malú e Fiu contavam  as balinhas que iriam vender. Empolgados com as novidades na mercadoria, os bombons de “baba de bruxa”, cantarolavam a caminho do sinal. Era véspera de Halloween e como todos pareciam importar-se com a data, os três resolveram inovar nas vendas. Naquele dia, 30 de outubro, iriam dar tudo de si e voltar para casa com os bolsos cheios, ou pelo menos com dinheiro suficiente para o jantar e almoço do dia seguinte. Continuar lendo Travessia da morte – Parte I

O livro que tu toca

Quando toquei naquele livro senti uma grande conexão, senti uma energia forte, senti como se aquele livro fosse um pendrive e eu… um computador, toda informação estava sendo transferida pra mim. Meus pelos eriçaram, sentia como se estivesse recebendo sangue depois de uma grande sangria. Minhas conexões internas recebiam descargas, meu corpo imóvel respondia com espasmos constantes. Aquele momento era sagrado, não conseguia pensar em … Continuar lendo O livro que tu toca

Morgana e o enigma da caixa

Todas as vezes que eu me sinto confusa, corro para o parque e sento no último banquinho de concreto, é o mais isolado e dá uma bela visão para o restante do espaço. Daqui a três dias completarei dezoito anos, e o roteiro que imaginei durante toda a minha vida encerrava aos dezessete. Minha melhor amiga, a Laura, diz que é normal ficar apreensiva mas … Continuar lendo Morgana e o enigma da caixa

1ª Eucaristia: Segunda Parte

Acordei com o estalo de fósforo acendendo. Um calafrio intenso perseguiu minha espinha; tanto pelo frio, quanto pelo ambiente que se surgia diante dos meus olhos com a luz fraca das velas. O cemitério nos rodeava. Eu estava em cima de uma catacumba. Não estava amarrado, nem nada do tipo. Poderia correr a qualquer momento, mesmo com três caras me encarando. Não entendi nada. Onde … Continuar lendo 1ª Eucaristia: Segunda Parte

1ª Eucaristia

O café esfriava em cima do balcão da cozinha americana enquanto via o plantão de notícias na TV local. Aparentemente um homem havia matado duas crianças colocando-as dentro de sacos ainda vivas enquanto o ar as deixava. A voz embargada da repórter denunciava com destreza, mesmo com aparente nervosismo, o que teria sido um ritual de seita satânica. Levei imediatamente a mão a cabeça e … Continuar lendo 1ª Eucaristia