No sigilo é melhor

“Vamo ficar só no sigilo, viu!? É melhor, pra ninguém estragar”. Ele disse isso como que para me manter interessada e iludida, crendo que nosso lance era único e verdadeiro. A real é que ele não queria estragar os seus outros esquemas. Pra isso, tinha que me fazer de trouxa como fazia com as outras. E eu, boba, ingênua e ridiculamente envolvida, caí naquele papinho. … Continuar lendo No sigilo é melhor

Despedida: “- A gente precisa terminar.”

Meu Deus, nunca imaginei que isso fosse tão difícil, eu já refiz essa cena na minha cabeça tantas vezes, por que pareceu que ficou mais complicado? Se tu soubesse o quão covarde é tu me olhar desse jeito, esse olhar apaixonado, esse teu jeito bobo de me fazer rir quando eu não quero, de saber quando eu tô mal, sem que eu diga uma única palavra, mas eu preciso fazer. Continuar lendo Despedida: “- A gente precisa terminar.”

A conexão

OiiOii, eu estou em caos Ah, eu também! Pois vem comigo então! Ok, não sei onde isso vai dar, mas tô me jogando… Uma sensação estranha sentir como se o universo estivesse parado naquela noite e só estava a gente. Não te conhecia, mas a sensação de que a terra tinha parado e a gente se conectando de uma forma muito rápida foi muito forte… … Continuar lendo A conexão

Despedida: “- Tudo bem.”

Ah, se tu soubesses o quão injusto foi teu pedido. Não, foi mais uma sentença, veio do nada, transformou meus planos em nada e, do nada, sumiu com o chão abaixo dos meus pés. Eu esperava que isso fosse acontecer, não estávamos bem havia um bom tempo, o teu sorriso não tinha a mesma cor de antes, o calor dos nossos corpos não era o … Continuar lendo Despedida: “- Tudo bem.”

Retrovisor

Um pré-carnaval, parecido como todos outros, amantes conectados, olhares de mil faces e um barulho absurdo na própria inocência que carregava dentro de si. Acreditamos que só nos perdemos quando enfrentamos a maré. Os refletores não conseguiam mirar no ponto comum das estrelas daquela história. Dois corações encontram-se, batem na mesma sintonia, mas a boca acostumada a não dizer o que sentia, continuava evitando dizer … Continuar lendo Retrovisor

FORA

Quando por um acaso de mim lembrarNo porta-retrato eu vou estarNum papel amassado pela mão que me teveTantos outros quadros pendurados na parede Teria sido poético, teria sido simSe meu eu cético não fosse assimE aí tu me encontrariaNaquela esquina da padariaQue eu costumava Caetano escutar Fora cor, fora eu, fora nósNo sussurro da vozFora não, fora sim, fora inverno verãoAqui dentro de mim O … Continuar lendo FORA