O que eu queria de você

Um pouco da sua atenção. Saber que nada do que foi dito foi em vão. Mas, acabou e eu fiquei sem saber se tudo foi real ou apenas ilusão. O que eu fui para você? O seu jogo, tentei jogar, mas foi ai que eu percebi que no seu joguinho eu não podia entrar, pois você foi sempre tão raso eu sempre intensa… profunda. Sabia … Continuar lendo O que eu queria de você

15 SEGUNDOS

– Não importa o conteúdo, o que importa é a hashtag, a trilha de fundo… – Mas então, o que importa mesmo? – Se você for pensar só no conteúdo, você não irá bombar nunca. Tem que seguir uma receita de bolo, uma fórmula. Colocar uma trilha de fundo chamativa, de preferência as que estão em alta nas tendências, as trends; tem que colocar hashtags … Continuar lendo 15 SEGUNDOS

Namoro e obstáculos

Leia o capítulo anterior “O amor bate a porta“. Lucas e Maria começaram a namorar, mas tinham muitos desafios pela frente. As pessoas não entendiam o relacionamento de uma pessoa com deficiência e uma pessoa sem deficiência. Rafael amigo de Lucas chega e fala: Rafael: Cara é verdade que você e a Maria estão juntos? Lucas: Sim, é verdade sim. Ela é uma pessoa incrível, … Continuar lendo Namoro e obstáculos

O passado

Às vezes me procuro e já não me encontro mais.Tento recorrer ao passado, mas sou bloqueado pelo agora.Busco me reconectar ao que também foi belo.Então, percebo que não existe mais. Não guardei!Não arquivei!Não memorizei!Não zelei! Porém, sei que foi vivido.Pois, ainda sinto o cheiro da nossa parede de barro.O pote secava, mas logo era cheio de novo.Nossa mesa era grande: chão da cozinha. Aonde vim … Continuar lendo O passado

O fim, é, mesmo, o fim?

por Elian G. Encerrar um ciclo é sempre algo bem complicado, porque, às vezes, parece que não acabou. A gente idealiza, pressupõe, tem esperança, enxerga coisas que não estão ali, para que, no fundo, não tenha que acabar. Sempre falam: “Faça algo diferente; aprenda algo novo; seja você mesmo; sua companhia é a melhor que você poderia querer.” Mas, depois que vem alguém e pinta … Continuar lendo O fim, é, mesmo, o fim?

Não-oração

Sobra tudo aquilo que ainda falta  Temperado pela lágrima contida  Num estado de timidez Enfrentei O final que eu não quis Mercúrio não adiantou Vênus e Marte colidiram Aos astros Peço para que não retornes Porque mudei de caminho Eu não oro por uma direção Esperei Como se o momento certo existisse Tentei nomear  Quando outrora não era classificável Fui avisada Uma caixa de pandora … Continuar lendo Não-oração

FAZ MUITO TEMPO QUE NÃO ESCREVO

Há muito tempo não escrevo, nem uma linha sequer de qualquer texto que seja, me comuniquei esses dois últimos meses apenas por mímicas e emojis fazendo com que todos meus amigos e família ficassem analisando duas possibilidades: uma na qual eu desaprendera a escrever e agora estaria na fase pré-escrita ou em um cativeiro, nessa suposição eles conversariam com meu carcereiro que seria uma pessoa … Continuar lendo FAZ MUITO TEMPO QUE NÃO ESCREVO

Eliseu, o menino que espalhava sonhos.

Homenagem ao Prof. Eliseu Eli Barbosa Certa vez, numa manhã dessas em que nem tudo parece dar certo, uma chuva fininha, calma e doce chamada Maria, encontra-se inesperadamente com um raio de sol que fugiu entre as nuvens que o escondia. Ele era apressado, forte e aventureiro chamava-se Joaquim. Ao longe, algumas crianças brincavam e cantarolavam: “Sol e chuva, casamento de viúva… chuva e sol … Continuar lendo Eliseu, o menino que espalhava sonhos.

O livro que tu toca

Quando toquei naquele livro senti uma grande conexão, senti uma energia forte, senti como se aquele livro fosse um pendrive e eu… um computador, toda informação estava sendo transferida pra mim. Meus pelos eriçaram, sentia como se estivesse recebendo sangue depois de uma grande sangria. Minhas conexões internas recebiam descargas, meu corpo imóvel respondia com espasmos constantes. Aquele momento era sagrado, não conseguia pensar em … Continuar lendo O livro que tu toca

Me declarei

– Tá me zoando né? – questionou Saulo, quebrando aquele gelo que mais parecia um iceberg. – Não. Tô falando sério. Sou apaixonado por ti. – reafirmou Jefferson com a voz trêmula. Depois disso, apenas o som da TV ecoava ao fundo enquanto ambos continuavam mudos, trocando olhares confusos. Os dois amigos se viam naquela cena desconfortável, ao passo que um se declarava e o … Continuar lendo Me declarei