FAZ MUITO TEMPO QUE NÃO ESCREVO

Há muito tempo não escrevo, nem uma linha sequer de qualquer texto que seja, me comuniquei esses dois últimos meses apenas por mímicas e emojis fazendo com que todos meus amigos e família ficassem analisando duas possibilidades: uma na qual eu desaprendera a escrever e agora estaria na fase pré-escrita ou em um cativeiro, nessa suposição eles conversariam com meu carcereiro que seria uma pessoa … Continuar lendo FAZ MUITO TEMPO QUE NÃO ESCREVO

Eu comigo

Confesso não me arrepender de cada escolha feita até aqui. Gosto de pensar que estou no meu melhor momento, que estou conhecendo o melhor de mim. Tive fases ruins demais para lembrar, o alcoolismo, a depressão, a ansiedade… Por meses foram meus companheiros fiéis, teria eu tornado-me o próprio conflito? Precisei descer a escada no escuro, sem saber onde exatamente eu deveria pisar. O ruído … Continuar lendo Eu comigo

O amor é isso

Um amor de ônibus é uma sensação tão boa, da um frio bom na barriga, todos os dias às 18h15 pego o meu 075 Campus…, mas esse dia foi diferente peguei mais tarde, sentei, logo em seguida, entrou um rapaz, trocamos olhares, então foi ali que surgiram vários filminhos na cabeça, de que seria um grande amor, então trocamos olhares envergonhados e fixos, até então, … Continuar lendo O amor é isso

#AUDIOCRÔNICA: Café Gelado

Acaba de ser liberada a audiocrônica CAFÉ GELADO, escrita por Caio Marques e publicada originalmente na nossa plataforma em formato de texto. Agora se encontra disponível em áudio no Podcast Alagadiço com produção geral de Bruno Rafael. Trecho: “Mamãe disse que sorvete de café, chá gelado de café (mas não é o café um chá?), pudim de café ou outra coisa que não lembro o … Continuar lendo #AUDIOCRÔNICA: Café Gelado

Carta, ou peito que arde sob palha

Por Ítalo Não quero nunca mais sentir isso. Hoje me dispo. Digo adeus sem rodeio; porquê olha: não devo nada. Não tô devendo. Hoje não quero lamento. Não ouvi ontem o que não ouvirei amanhã. Quero diferente. Um negócio, não sei, que bate bem forte aqui no peito… um negócio que explode. Pra falar… eu não tô satisfeito, são horas até que eu diga alguma … Continuar lendo Carta, ou peito que arde sob palha