Eliseu, o menino que espalhava sonhos.

Homenagem ao Prof. Eliseu Eli Barbosa Certa vez, numa manhã dessas em que nem tudo parece dar certo, uma chuva fininha, calma e doce chamada Maria, encontra-se inesperadamente com um raio de sol que fugiu entre as nuvens que o escondia. Ele era apressado, forte e aventureiro chamava-se Joaquim. Ao longe, algumas crianças brincavam e cantarolavam: “Sol e chuva, casamento de viúva… chuva e sol … Continuar lendo Eliseu, o menino que espalhava sonhos.

Vida, felicidade e outras coisas infindáveis que sombreiam-se sob a brevidade das palavras

A pequena Flor estava cansada de tanto tédio, bufava, seus sopros suspirantes eram tão altos que dava pra escutar do outro lado da rua. E ah! A rua que ela não via fazia tempos! Depois que mudou para a casa atual a única forma de ver a rua (o que matava um pouco de seu tédio) era abrindo a porta. Bom, abrir a porta é … Continuar lendo Vida, felicidade e outras coisas infindáveis que sombreiam-se sob a brevidade das palavras

O amor bate a porta

Leia o capítulo anterior “Segunda chance ao amor“. Maria abre a porta. Maria: Oi Lucas você por aqui nessa hora? Lucas: Tá tarde né acho melhor voltar outro dia Maria: Não tudo bem sem problemas. O que houve? Lucas: Maria tenho uma coisa pra te falar. Maria: Diga! E algo na empresa? Lucas: Não, não é que… eu tô apaixonado por você é isso. Maria: … Continuar lendo O amor bate a porta

Segunda chance ao amor

Leia o capítulo anterior “Emprego e obstáculo“. Maria vai para seu primeiro dia de trabalho às 6:00. Maria aguarda o transporte da empresa passar. Chegando na empresa, Maria se sente perdida e fica olhando para os lados bastante nervosa. Chega um rapaz e pergunta: Lucas: Oi, tudo bem? Me chamo Lucas! Você deve ser a Maria. Fiquei responsável em te receber e te acompanhar durante … Continuar lendo Segunda chance ao amor

Tattoo

O ano era 2013. Lembro quando acordamos naquele domingo de ensaio. Ele me encarou depois de um beijo de “bom dia” e disse: – Quero fazer uma tattoo. Fiquei ali, estático por uns segundos, sem entender direito o porquê daquele desejo repentino, do nada mesmo. Sorrindo, respondi com uma pergunta: – Tem certeza? Ele fez que “sim” com a cabeça. Tomamos café e fomos ao … Continuar lendo Tattoo

Emprego e obstáculo

Leia o capítulo anterior “Obstáculos e faculdade”. Maria depois de formada mandou seu currículo para as empresas.Telefone de Maria toca. Maria: Quem fala?Empresa: Você mandou seu currículo para nossa empresa.Maria: Sim, vi que vocês estão contratando PCD.Empresa: Sim, estamos! Qual sua deficiência?Maria: Tenho paralisia cerebral e sou cadeirante.Empresa: Infelizmente não podemos te contratar. Nossa empresa não possui adaptações para cadeirante.Maria: Tá ok, então.Empresa: Sinto muito. … Continuar lendo Emprego e obstáculo