Prometi que jamais ia falar de nós

Em uma manhã normal de uma terça-feira, senti seu cheiro, lembrei como você fazia falta. Fiquei ofegante por alguns minutos imaginando suas mãos tocando as minhas, é inverno em sua cidade e verão na minha, totalmente oposto quando nos conhecemos. Parece que foi descuido, por deixarmos soltos nossos sentimentos e assim sumir de vez. Apesar que aqui dentro ainda provoca umas pontadas, e juro que … Continuar lendo Prometi que jamais ia falar de nós

Eu comigo

Confesso não me arrepender de cada escolha feita até aqui. Gosto de pensar que estou no meu melhor momento, que estou conhecendo o melhor de mim. Tive fases ruins demais para lembrar, o alcoolismo, a depressão, a ansiedade… Por meses foram meus companheiros fiéis, teria eu tornado-me o próprio conflito? Precisei descer a escada no escuro, sem saber onde exatamente eu deveria pisar. O ruído … Continuar lendo Eu comigo

VESTÍGIOS HISTÓRICOS DA PRESENÇA INDÍGENA EM TRAIRI, LITORAL OESTE CEARENSE

Antonio Juscelino Barbosa dos SantosMestrando em Ensino de História- URCA, Juscelino_13@hotmail.com.Fábia Janaína Marciel da SilvaMestranda em Ensino de História- URCA, janainamarcie@gmail.com. RESUMOTrairi está localizado á 124 km da capital Fortaleza, no litoral oeste cearense, seu nome, do indígena significa “rio de traíras”. Dos povos originários que habitaram o litoral cearense, os caçadores-coletores-pescadores holocênicos surgiram em meados da última grande mudança climática. Diante de uma maior … Continuar lendo VESTÍGIOS HISTÓRICOS DA PRESENÇA INDÍGENA EM TRAIRI, LITORAL OESTE CEARENSE

O amor é isso

Um amor de ônibus é uma sensação tão boa, da um frio bom na barriga, todos os dias às 18h15 pego o meu 075 Campus…, mas esse dia foi diferente peguei mais tarde, sentei, logo em seguida, entrou um rapaz, trocamos olhares, então foi ali que surgiram vários filminhos na cabeça, de que seria um grande amor, então trocamos olhares envergonhados e fixos, até então, … Continuar lendo O amor é isso

Vida, felicidade e outras coisas infindáveis que sombreiam-se sob a brevidade das palavras

A pequena Flor estava cansada de tanto tédio, bufava, seus sopros suspirantes eram tão altos que dava pra escutar do outro lado da rua. E ah! A rua que ela não via fazia tempos! Depois que mudou para a casa atual a única forma de ver a rua (o que matava um pouco de seu tédio) era abrindo a porta. Bom, abrir a porta é … Continuar lendo Vida, felicidade e outras coisas infindáveis que sombreiam-se sob a brevidade das palavras

O amor bate a porta

Leia o capítulo anterior “Segunda chance ao amor“. Maria abre a porta. Maria: Oi Lucas você por aqui nessa hora? Lucas: Tá tarde né acho melhor voltar outro dia Maria: Não tudo bem sem problemas. O que houve? Lucas: Maria tenho uma coisa pra te falar. Maria: Diga! E algo na empresa? Lucas: Não, não é que… eu tô apaixonado por você é isso. Maria: … Continuar lendo O amor bate a porta

Morgana e o enigma da caixa

Todas as vezes que eu me sinto confusa, corro para o parque e sento no último banquinho de concreto, é o mais isolado e dá uma bela visão para o restante do espaço. Daqui a três dias completarei dezoito anos, e o roteiro que imaginei durante toda a minha vida encerrava aos dezessete. Minha melhor amiga, a Laura, diz que é normal ficar apreensiva mas … Continuar lendo Morgana e o enigma da caixa

Segunda chance ao amor

Leia o capítulo anterior “Emprego e obstáculo“. Maria vai para seu primeiro dia de trabalho às 6:00. Maria aguarda o transporte da empresa passar. Chegando na empresa, Maria se sente perdida e fica olhando para os lados bastante nervosa. Chega um rapaz e pergunta: Lucas: Oi, tudo bem? Me chamo Lucas! Você deve ser a Maria. Fiquei responsável em te receber e te acompanhar durante … Continuar lendo Segunda chance ao amor

Tattoo

O ano era 2013. Lembro quando acordamos naquele domingo de ensaio. Ele me encarou depois de um beijo de “bom dia” e disse: – Quero fazer uma tattoo. Fiquei ali, estático por uns segundos, sem entender direito o porquê daquele desejo repentino, do nada mesmo. Sorrindo, respondi com uma pergunta: – Tem certeza? Ele fez que “sim” com a cabeça. Tomamos café e fomos ao … Continuar lendo Tattoo

Para quem cuida de mim

Observava meticulosamente cada gesto, procurando identificar a intenção. Sentada na mesa da cozinha, acompanhava o vai e vem, os diálogos iam de comentários sobre a rádio, que dava a casa o ar de movimentação, e as notícias do dia. Comecei a analisar automaticamente, parecia programado, ensaiado… O que significava tudo aquilo? Por que tanto cuidado? Para quê tantos detalhes? Enquanto pegava o pão para passar … Continuar lendo Para quem cuida de mim