O que eu queria de você

Um pouco da sua atenção. Saber que nada do que foi dito foi em vão. Mas, acabou e eu fiquei sem saber se tudo foi real ou apenas ilusão. O que eu fui para você? O seu jogo, tentei jogar, mas foi ai que eu percebi que no seu joguinho eu não podia entrar, pois você foi sempre tão raso eu sempre intensa… profunda. Sabia … Continuar lendo O que eu queria de você

Namoro e obstáculos

Leia o capítulo anterior “O amor bate a porta“. Lucas e Maria começaram a namorar, mas tinham muitos desafios pela frente. As pessoas não entendiam o relacionamento de uma pessoa com deficiência e uma pessoa sem deficiência. Rafael amigo de Lucas chega e fala: Rafael: Cara é verdade que você e a Maria estão juntos? Lucas: Sim, é verdade sim. Ela é uma pessoa incrível, … Continuar lendo Namoro e obstáculos

Não-oração

Sobra tudo aquilo que ainda falta  Temperado pela lágrima contida  Num estado de timidez Enfrentei O final que eu não quis Mercúrio não adiantou Vênus e Marte colidiram Aos astros Peço para que não retornes Porque mudei de caminho Eu não oro por uma direção Esperei Como se o momento certo existisse Tentei nomear  Quando outrora não era classificável Fui avisada Uma caixa de pandora … Continuar lendo Não-oração

FAZ MUITO TEMPO QUE NÃO ESCREVO

Há muito tempo não escrevo, nem uma linha sequer de qualquer texto que seja, me comuniquei esses dois últimos meses apenas por mímicas e emojis fazendo com que todos meus amigos e família ficassem analisando duas possibilidades: uma na qual eu desaprendera a escrever e agora estaria na fase pré-escrita ou em um cativeiro, nessa suposição eles conversariam com meu carcereiro que seria uma pessoa … Continuar lendo FAZ MUITO TEMPO QUE NÃO ESCREVO

Eu comigo

Confesso não me arrepender de cada escolha feita até aqui. Gosto de pensar que estou no meu melhor momento, que estou conhecendo o melhor de mim. Tive fases ruins demais para lembrar, o alcoolismo, a depressão, a ansiedade… Por meses foram meus companheiros fiéis, teria eu tornado-me o próprio conflito? Precisei descer a escada no escuro, sem saber onde exatamente eu deveria pisar. O ruído … Continuar lendo Eu comigo

Vida, felicidade e outras coisas infindáveis que sombreiam-se sob a brevidade das palavras

A pequena Flor estava cansada de tanto tédio, bufava, seus sopros suspirantes eram tão altos que dava pra escutar do outro lado da rua. E ah! A rua que ela não via fazia tempos! Depois que mudou para a casa atual a única forma de ver a rua (o que matava um pouco de seu tédio) era abrindo a porta. Bom, abrir a porta é … Continuar lendo Vida, felicidade e outras coisas infindáveis que sombreiam-se sob a brevidade das palavras

O amor bate a porta

Leia o capítulo anterior “Segunda chance ao amor“. Maria abre a porta. Maria: Oi Lucas você por aqui nessa hora? Lucas: Tá tarde né acho melhor voltar outro dia Maria: Não tudo bem sem problemas. O que houve? Lucas: Maria tenho uma coisa pra te falar. Maria: Diga! E algo na empresa? Lucas: Não, não é que… eu tô apaixonado por você é isso. Maria: … Continuar lendo O amor bate a porta

Morgana e o enigma da caixa

Todas as vezes que eu me sinto confusa, corro para o parque e sento no último banquinho de concreto, é o mais isolado e dá uma bela visão para o restante do espaço. Daqui a três dias completarei dezoito anos, e o roteiro que imaginei durante toda a minha vida encerrava aos dezessete. Minha melhor amiga, a Laura, diz que é normal ficar apreensiva mas … Continuar lendo Morgana e o enigma da caixa

Segunda chance ao amor

Leia o capítulo anterior “Emprego e obstáculo“. Maria vai para seu primeiro dia de trabalho às 6:00. Maria aguarda o transporte da empresa passar. Chegando na empresa, Maria se sente perdida e fica olhando para os lados bastante nervosa. Chega um rapaz e pergunta: Lucas: Oi, tudo bem? Me chamo Lucas! Você deve ser a Maria. Fiquei responsável em te receber e te acompanhar durante … Continuar lendo Segunda chance ao amor

Para quem cuida de mim

Observava meticulosamente cada gesto, procurando identificar a intenção. Sentada na mesa da cozinha, acompanhava o vai e vem, os diálogos iam de comentários sobre a rádio, que dava a casa o ar de movimentação, e as notícias do dia. Comecei a analisar automaticamente, parecia programado, ensaiado… O que significava tudo aquilo? Por que tanto cuidado? Para quê tantos detalhes? Enquanto pegava o pão para passar … Continuar lendo Para quem cuida de mim