No sigilo é melhor

“Vamo ficar só no sigilo, viu!? É melhor, pra ninguém estragar”. Ele disse isso como que para me manter interessada e iludida, crendo que nosso lance era único e verdadeiro. A real é que ele não queria estragar os seus outros esquemas. Pra isso, tinha que me fazer de trouxa como fazia com as outras. E eu, boba, ingênua e ridiculamente envolvida, caí naquele papinho. … Continuar lendo No sigilo é melhor

Cor, calor e amor

Interior da Bahia – 1940  – José Maria, cheguei!  Fui até a porta e recebi minha mãe que estava amontoada de sacos de compras feitas na cidade. Ofegante e suada, parecia muito cansada. Ela trabalhava muito, por dois na verdade, já que meu pai não pode vir pro Brasil conosco. Se dividia entre as tarefas da lavoura, a coleta de água no poço, os afazeres … Continuar lendo Cor, calor e amor

NITIA – ABÁ: PARTE I

Aquele dia era pra ser especial, já que nos dias seguintes Nitia-Abá passaria a fase adulta e a cerimônia dependia da sua tentativa de pegar uma caça específica. Era fim de tarde e do alto do ibiã de areia ligeiramente avermelhada a menina olhava fixamente para o horizonte. A barra do rio Mundaú chamada de “grande lagoa” era realmente de tirar o fôlego.  Esse rio … Continuar lendo NITIA – ABÁ: PARTE I