No sigilo é melhor

“Vamo ficar só no sigilo, viu!? É melhor, pra ninguém estragar”. Ele disse isso como que para me manter interessada e iludida, crendo que nosso lance era único e verdadeiro. A real é que ele não queria estragar os seus outros esquemas. Pra isso, tinha que me fazer de trouxa como fazia com as outras. E eu, boba, ingênua e ridiculamente envolvida, caí naquele papinho. … Continuar lendo No sigilo é melhor

Sempre que dá certo

A gente sempre fica quando dá certo. Não é um compromisso que precisamos sempre honrar. Cada um tem sua vida. Ele vive na ponte aérea entre Ceará e São Paulo. E eu aqui, no meu cantinho, no meu lugar que amo viver. Esse lance já dura alguns anos. (quase uma década). Eu sinto um carinho especial por ele e sei que é recíproco. Não é … Continuar lendo Sempre que dá certo

Me declarei

– Tá me zoando né? – questionou Saulo, quebrando aquele gelo que mais parecia um iceberg. – Não. Tô falando sério. Sou apaixonado por ti. – reafirmou Jefferson com a voz trêmula. Depois disso, apenas o som da TV ecoava ao fundo enquanto ambos continuavam mudos, trocando olhares confusos. Os dois amigos se viam naquela cena desconfortável, ao passo que um se declarava e o … Continuar lendo Me declarei

Tattoo

O ano era 2013. Lembro quando acordamos naquele domingo de ensaio. Ele me encarou depois de um beijo de “bom dia” e disse: – Quero fazer uma tattoo. Fiquei ali, estático por uns segundos, sem entender direito o porquê daquele desejo repentino, do nada mesmo. Sorrindo, respondi com uma pergunta: – Tem certeza? Ele fez que “sim” com a cabeça. Tomamos café e fomos ao … Continuar lendo Tattoo

BATOM

O beijei bem forte. Suguei sua língua, borrei seu rosto e o abracei. Vi que ficou um pouco de batom na blusa, à altura do ombro. Pouco me importei. Era a despedida. Desabotoei o vestido que escorregou pelas minhas curvas chegando ao tapete. Ele tirou cinto, sapatos, meias e a blusa manchada. Rapidamente abriu o zíper da calça. Com a boca avermelhada, disse que queria … Continuar lendo BATOM