A CIDADE QUE NINGUÉM NASCIA

Acordo de manhã cedo, dou um beijo na minha esposa e abro as cortinas das janelas do quarto. O vento congelante lá fora esbarra nos vidros. É inverno. Um período que desperta sensações duplas em todos nós. A frieza estridente que incomoda contrasta com o peito aquecido pelo momento. Olho o calendário no celular. Marco o lembrete como visualizado. A ansiedade me acordou bem antes … Continuar lendo A CIDADE QUE NINGUÉM NASCIA

Neste conto o gerúndio é nosso maior aliado

A Semana SertãoPunk surgiu de conversas por mensagens nos grupos de WhatsApp, em chats individuais do Telegram, em dias de cansaço mental e acumulação de tarefas. Se projetando como uma válvula de escape; uma injeção de ânimo no nosso organismo que sofre um sedentarismo social brusco, diante do caos, que mais parece uma distopia capaz de ser impensada pelo mais pessimista – ou criativo – … Continuar lendo Neste conto o gerúndio é nosso maior aliado

1ª Eucaristia: Segunda Parte

Acordei com o estalo de fósforo acendendo. Um calafrio intenso perseguiu minha espinha; tanto pelo frio, quanto pelo ambiente que se surgia diante dos meus olhos com a luz fraca das velas. O cemitério nos rodeava. Eu estava em cima de uma catacumba. Não estava amarrado, nem nada do tipo. Poderia correr a qualquer momento, mesmo com três caras me encarando. Não entendi nada. Onde … Continuar lendo 1ª Eucaristia: Segunda Parte

1ª Eucaristia

O café esfriava em cima do balcão da cozinha americana enquanto via o plantão de notícias na TV local. Aparentemente um homem havia matado duas crianças colocando-as dentro de sacos ainda vivas enquanto o ar as deixava. A voz embargada da repórter denunciava com destreza, mesmo com aparente nervosismo, o que teria sido um ritual de seita satânica. Levei imediatamente a mão a cabeça e … Continuar lendo 1ª Eucaristia

Ritual de Passagem

Eu não sabia mais o que fazer para tentar passar sem que as pessoas no fundo do jardim me notassem, já que minhas roupas não facilitavam. Usava um paletó azul-claro tendendo ao violeta, calça e camisa das mesmas cores em conjunto com uma espécie de chapéu-cartola. Detalhe para a gravata vermelha, semelhante a cor do sangue que se espalhava pelos meus braços, manchando a roupa … Continuar lendo Ritual de Passagem

Rogái por nós, São José

Passando por aqui eu lembro da minha infância, quando eu vinha pra praça na festa de março – é assim que a gente chama o período da novena de São José, padroeiro do distrito –, todo mundo via a lotação de gente vindo de todas as comunidades das localidades próximas, vindo de tudo que era jeito, de pé, de carro, pau-de-arara fretado, mas vinham. Anterior … Continuar lendo Rogái por nós, São José