O que eu queria de você

Um pouco da sua atenção. Saber que nada do que foi dito foi em vão. Mas, acabou e eu fiquei sem saber se tudo foi real ou apenas ilusão. O que eu fui para você? O seu jogo, tentei jogar, mas foi ai que eu percebi que no seu joguinho eu não podia entrar, pois você foi sempre tão raso eu sempre intensa… profunda. Sabia … Continuar lendo O que eu queria de você

Namoro e obstáculos

Leia o capítulo anterior “O amor bate a porta“. Lucas e Maria começaram a namorar, mas tinham muitos desafios pela frente. As pessoas não entendiam o relacionamento de uma pessoa com deficiência e uma pessoa sem deficiência. Rafael amigo de Lucas chega e fala: Rafael: Cara é verdade que você e a Maria estão juntos? Lucas: Sim, é verdade sim. Ela é uma pessoa incrível, … Continuar lendo Namoro e obstáculos

O amor bate a porta

Leia o capítulo anterior “Segunda chance ao amor“. Maria abre a porta. Maria: Oi Lucas você por aqui nessa hora? Lucas: Tá tarde né acho melhor voltar outro dia Maria: Não tudo bem sem problemas. O que houve? Lucas: Maria tenho uma coisa pra te falar. Maria: Diga! E algo na empresa? Lucas: Não, não é que… eu tô apaixonado por você é isso. Maria: … Continuar lendo O amor bate a porta

Segunda chance ao amor

Leia o capítulo anterior “Emprego e obstáculo“. Maria vai para seu primeiro dia de trabalho às 6:00. Maria aguarda o transporte da empresa passar. Chegando na empresa, Maria se sente perdida e fica olhando para os lados bastante nervosa. Chega um rapaz e pergunta: Lucas: Oi, tudo bem? Me chamo Lucas! Você deve ser a Maria. Fiquei responsável em te receber e te acompanhar durante … Continuar lendo Segunda chance ao amor

Emprego e obstáculo

Leia o capítulo anterior “Obstáculos e faculdade”. Maria depois de formada mandou seu currículo para as empresas.Telefone de Maria toca. Maria: Quem fala?Empresa: Você mandou seu currículo para nossa empresa.Maria: Sim, vi que vocês estão contratando PCD.Empresa: Sim, estamos! Qual sua deficiência?Maria: Tenho paralisia cerebral e sou cadeirante.Empresa: Infelizmente não podemos te contratar. Nossa empresa não possui adaptações para cadeirante.Maria: Tá ok, então.Empresa: Sinto muito. … Continuar lendo Emprego e obstáculo

Obstáculos e faculdade

Terceira parte de Obstáculos. Leia a segunda! Era chegado o primeiro dia de Maria em sua faculdade de recursos humanos. 7:30 Alice já estava na porta da casa de Maria para levá-la de carro até a faculdade. Alice: Bom dia! E aí está ansiosa? Maria: Estou sim! Então a cadeira de rodas é colocada no porta-malas e elas seguem rumo à faculdade. Chegando ao local … Continuar lendo Obstáculos e faculdade

Vida que segue

*Segunda parte de Obstáculos e Desilusão Amorosa. Maria depois que foi rejeitada por Pedro por ser cadeirante ficou várias semanas sem compreender o que havia acontecido, mas na realidade ela sabia que foi por causa de sua deficiência que Pedro sumiu. Ela então ficou dias sem dormir pensando, sentindo falta das risadas ao telefone, e relendo mensagens trocadas.Maria então começa a trocar mensagens com sua … Continuar lendo Vida que segue

Obstáculos e desilusão amorosa

Primeira parte. A história que vou contar é a história de Maria, moradora da cidade de Fortaleza e cadeirante. Um belo dia Maria saiu para ir ao banco pagar uma conta, ela então foi empurrando sua cadeira de rodas até lá. No seu trajeto tinha um buraco. No mesmo momento em que Maria se aproximava do buraco alguns metros um jovem vinha passando e viu … Continuar lendo Obstáculos e desilusão amorosa

Um sapato

Era uma manhã de domingo, Caroline saiu para dar uma volta pelo bairro Vila das Flores, andando pela rua observou a vitrine de uma loja, onde avistou um sapato vermelho que chamou muito sua atenção. Caroline então entrou na loja e experimentou o sapato que coube muito bem em seus pés; ele era bastante confortável e elegante. Ela usou o sapato no dia da sua … Continuar lendo Um sapato

Quem pode falar por mim?

Meu corpo, minhas dores, minhas marcas.         Voz silenciada, boca amordaçada O opressor vem de onde? Está mais perto do que longe E se a vítima é mulher eles pensam em fazer o que quer Outros dizem não meter a colher mas a cada dia se vai uma mulher. Boca amordaçada, voz silenciada Outra vida foi ceifada Porque se mantém tão calada? O medo da morte, não conto … Continuar lendo Quem pode falar por mim?