Natal sem Luz – Parte I

Por: “Bercles

Na Terra da Luz, a luz do sol continuava a reinar. 

Durante todo o ano, incessantemente, o sol não quis parar de brilhar, fez rachar nosso solo, arder nossas testas e as nossas represas secarem. As hidroelétricas do sul estavam em colapso e ameaçavam parar de funcionar. 

Não haviam expectativas e nem previsões de chuva, na última vez que ameaçou chover, entre as nuvens tímidas, o sol resolveu reaparecer. Esse sol bem que merecia uma vaia, viu. 

O mês de dezembro se aproximava, a população aguardava um posicionamento do governo sobre os racionamentos de luz e água e também sobre a realização das festas de fim de ano, em especial o Natal Iluminado, espetáculo que alegrava os olhos e iluminava os corações dos espectadores na praça central da cidade. 

Às oito e trinta, um pronunciamento na TV, na última quinta-feira do mês, o governador resolveu aparecer. Todos atentos para o que o homem ia dizer. 

“Caros habitantes da Terra do Sol, já é sabido sobre a crise hídrica pela qual estamos passando, e sobre o racionamento de água e energia que inevitavelmente tivemos que fazer. Ainda sim, não está sendo o suficiente; tá faltando água para muita gente. A energia está sofrendo constantes quedas e isso nós podemos resolver…” 

PIFF 

Antes que o governador pudesse concluir seu pronunciamento, as TV ‘s se desligaram em toda cidade, as luzes se apagaram, do alto dos prédios nada podia se ver, só ouvir, as sonoras vaias uivantes de seus moradores.

Um comentário sobre “Natal sem Luz – Parte I

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s