Quando eu me for

Á Joseph, Francisco José de Sousa

Quando eu me for,
Dispenso as sentinelas mórbidas e os rituais fúnebres,
Prefiro outro tipo de espetáculo
Menos estético e abstrato e mais concreto.
Prefiro algo mais minimalista: tosco.

Quando eu me for,
Dispenso as velas de chamas mornas e flores,
Prefiro outro tipo de iluminação
E aromas mais refinados, duráveis, brilhantes e intensos.
Prefiro algo menos óbvio: neon.

Quando me for,
Dispenso aquelas carpideiras velhas e decrépitas.
Prefiro moços de sorrisos largos e bocas carnudas,
Roupas desalinhadas, estampas florais e cachaça,
Quero conversas terríveis e estórias inaudíveis.
Prostitutas contando piadas indecentes e rindo alto.
Prefiro algo menos mórbido: humor.

E pra que não digam que não era romântico,
vou deixar registrado meu último pedido:
quero ser carregado por braços firmes,
fortes, morenos e viris.
Só pra não dizerem que não fui saudosista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s